CAER Ambiental

Programa Socioambiental

Projeto Socioambiental

APRESENTAÇÃO

O presente Programa CAER Socioambiental é uma ferramenta que norteia as ações sustentáveis da Companhia perante a sociedade. O acesso universal aos benefícios gerados pelo saneamento ainda é um desafio a ser alcançado. A água potável para consumo humano é um direito fundamental, mas é um recurso natural limitado, dotado de valor econômico, conforme um dos preceitos da Política Nacional de Recursos Hídricos. A água está ligada à vida e à saúde, e por esta razão a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima, através do Núcleo de Meio Ambiente (NMA), realiza o ano inteiro atividades educativas e campanhas ambientais para despertar nas pessoas a consciência ambiental para combater a poluição dos rios e igarapés, promover a economia da água e a reutilização da água, como também orientar sobre o uso correto da rede de esgoto doméstico para evitar extravasamentos que podem gerar problemas ambientais e de saúde pública. Para transformar as ideias ambientais em ações práticas, foi feito um planejamento para atingir os objetivos propostos, com o envolvimento articulado dos diversos segmentos sociais em parceria com o poder público e privado. São desenvolvidas ações educativas, por meio da Educação Ambiental não formal e de Campanhas ambientais, que possibilitem a compreensão sistêmica que a questão exige e estimular a participação popular, engajada e consciente. Neste contexto, a Educação Ambiental constitui-se numa promissora possibilidade de atuação que busca, por meio de ações articuladas, despertar o protagonismo popular na condução das transformações esperadas. Desta maneira, o fazer educativo, proposto pelo Programa CAER Socioambiental espera contribuir para a formação de cidadãos comprometidos em atuar coletivamente rumo à construção de sociedades sustentáveis, como preconiza o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global.

OBJETIVO

O programa CAER Socioambiental tem o objetivo de sensibilizar, alertar e envolver funcionários, clientes e sociedade para a preservação dos recursos hídricos do Estado de Roraima; ajudar a manter o serviço de esgotamento funcionando de forma permanente e adequada; adotar hábitos para o uso racional da água. Só é possível criar um ambiente saudável com desenvolvimento sustentável, por meio de campanhas de sensibilização, de educação ambiental e de articulação com instituições públicas e privadas. Desta forma é possível obter resultados positivos e o feedback dos clientes sobre o trabalho realizado pela CAER junto com os parceiros. Nesse sentido é natural o fortalecimento da imagem da CAER como empresa de responsabilidade socioambiental.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Planejar e executar atividades sociais e ambientais, como coleta de resíduos das margens dos rios e igarapés envolvendo as associações de catadores de recicláveis;
  • Ministrar palestras de Educação Ambiental nas escolas, nas associações de bairros e nas comunidades indígenas;
  • Planejar e executar campanhas educativas nas empresas parceiras, nas escolas, universidades e nos locais públicos sobre o uso racional da água para evitar desperdício;
  • Articular e mobilizar junto com as instituições parceiras, o cronograma de atividades socioambientais, bem como o planejamento financeiro para compra de material para execução das atividades propostas em todos os municípios de Roraima.

PROJETOS AMBIENTAIS DA CAER

BAIRRO SUSTENTÁVEL

Bairro Sustentável

O projeto refere-se a uma proposta do Programa CAER Socioambiental de intervenção no bairro São Bento, localizado entorno da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), para contribuir para a adoção de boas práticas sustentáveis e que contemplem as inter-relações do meio natural com o social, com vistas a atividades sociais e ambientais.

Objetivo Geral

Mobilizar, sensibilizar e conscientizar ambientalmente a comunidade do bairro São Bento, por meio de educação ambiental não formal, incentivo-a a contribuir com a coleta seletiva de resíduos recicláveis, e a produção de adubo orgânico por meio de oficina de compostagem, visando mudanças de posturas da comunidade para uma qualidade de vida melhor, com menos lixo e menos poluição nos igarapés que cortam o bairro.

Objetivos específicos

Implementar a Coleta Seletiva no Bairro São Bento com o apoio da Associação de Catadores Global;

Incentivar a utilização de materiais recicláveis por meio da "Oficina de Artesanato Sustentável";

Difundir a Educação Ambiental por meio de ações articuladas com a escola e a comunidade;

Produzir adubo e cultivar hortaliças por meio da Oficina de Compostagem e de Cultivo de alimentos em local adequado no bairro para incentivar o cultivo de hortaliças para assegurar o alimento das famílias e a geração de renda com a produção excedente.

Público

Catadores da Associação de Recicláveis Global, comerciantes, estudantes e comunidade em geral.

Resultado

Redução do lixo entorno da ETE; aproveitamento de resíduos recicláveis ou reutilizáveis para geração de renda aos catadores, associada às atividades de educação ambiental para a conservação dos recursos hídricos; economia da água tratada; pessoas mais engajadas e capacitadas na preservação do meio ambiente por meio de oficinas e palestras ambientais; formação de crianças e jovens cidadãs e multiplicadoras de bons hábitos; criação de uma rede de cooperação capaz de absorver os produtos artesanais e as hortaliças cultivadas pelos moradores por meio da oficina de compostagem.

CAMINHADA ECOLÓGICA

Caminhada Ecológica

Atividade: Ação promovida no mês de janeiro de cada ano, com a ajuda de voluntários, com a intenção de alertar banhistas, pescadores e donos de bares para a preservação dos mananciais. Durante a caminhada pela margem do rio, técnicos da CAER registram os pontos críticos, fazem um mapa da situação do rio, para então trabalhar a conscientização ambiental da comunidade, por meio das atividades de Educação Ambiental do Núcleo de Meio Ambiente.

Objetivo: Sensibilizar a população e despertar nas pessoas consciência ambiental para preservação dos recursos naturais e evitar a poluição dos rios.

Resultado: Engajamento da sociedade nas questões ambientais e melhor planejamento de políticas públicas da Companhia para reduzir os impactos negativos causados, principalmente, pela comunidade.

Período: Campanha anual.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Educação Ambiental

ECOCIDADANIA – Formando consciência ambiental

Atividade: Ministrar palestras de educação ambiental com temas envolvendo água, esgoto, resíduos sólidos e saúde; praticar a coleta seletiva de resíduos dentro da escola e entorno; apresentação de trabalhos ambientais com o envolvimento de alunos e professores; distribuição de material ilustrativo, como cartilhas ambientais da CAER; visita agendada na ETA, e entrega do Selo Ecocidadania para a escola participante.

Objetivo: Difundir práticas de preservação dos mananciais, rios e igarapés, sobretudo por meio do uso consciente da água, para evitar o desperdício, e a gestão de resíduos recicláveis, como coleta seletiva e entrega às cooperativas de catadores para evitar o descarte em locais inadequados, prevenindo assim, o acúmulo de lixo e o aparecimento de doenças transmitidas por insetos.

Resultado: Direcionado para estudantes, professores e funcionários de instituições de ensino, como também para os pais de alunos.

Período: Campanha mensal.

CAER NOS RIOS

Caer Nos Rios

Atividade: Mobilização de voluntários para coleta de resíduos sólidos nos rios de Boa Vista, como o Cauamé e Branco, utilizando embarcações de pescadores e de outros parceiros.

Objetivo: Sensibilizar a população para se engajar na campanha ambiental e ajudar a combater a poluição dos mananciais e incentivar a coleta seletiva de resíduos para geração de renda dos catadores de recicláveis.

Resultado: Ampliação da rede de voluntários com a divulgação da campanha na mídia, redução da quantidade de lixo nos rios e contribuição com o planejamento de políticas públicas da Companhia para diminuir os impactos negativos causados, principalmente, pela comunidade.

Período: Campanha bimestral.

Baixe o Termo do Voluntariado

CAER DE OLHO NO ÓLEO

Caer de Olho no Óleo
olhonooleo1
olhonooleo2

Educação Ambiental

São processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.

Esse conceito consta na lei 9.795, de 1999, que define a Política Nacional de Educação Ambiental. Segundo a política, a educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal.

Neste sentido, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) trabalha com diretrizes e políticas públicas que promovem a educação ambiental no país. Desde a formação continuada de educadores e da sociedade em geral, seja por meio de cursos presenciais ou à distância, passando pelo incentivo da sustentabilidade na agricultura familiar, pela organização de mostras de vídeos socioambientais, pela promoção de espaços educadores, por cooperações internacionais e pela produção de material socioambiental orientador.

Água

Em janeiro de 1997, entrou em vigor a Lei nº 9.433/1997, também conhecida como Lei das Águas. O instrumento legal instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH) e criou o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh). Segundo a Lei das Águas, a Política Nacional de Recursos Hídricos tem seis fundamentos. A água é considerada um bem de domínio público e um recurso natural limitado, dotado de valor econômico.

A Lei prevê que a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar os usos múltiplos das águas, de forma descentralizada e participativa, contando com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades. Também determina que, em situações de escassez, o uso prioritário da água é para o consumo humano e para a dessedentação de animais. Outro fundamento é o de que a bacia hidrográfica é a unidade de atuação do Singreh e de implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos.

O segundo artigo da Lei explicita os objetivos da PNRH: assegurar a disponibilidade de água de qualidade às gerações presentes e futuras, promover uma utilização racional e integrada dos recursos hídricos e a prevenção e defesa contra eventos hidrológicos (chuvas, secas e enchentes), sejam eles naturais sejam decorrentes do mau uso dos recursos naturais.

ÁGUA DOCE - O território brasileiro contém cerca de 12% de toda a água doce do planeta. Ao todo, são 200 mil microbacias espalhadas em 12 regiões hidrográficas, como as bacias do São Francisco, do Paraná e a Amazônica (a mais extensa do mundo e 60% dela localizada no Brasil). É um enorme potencial hídrico, capaz de prover um volume de água por pessoa 19 vezes superior ao mínimo estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de 1.700 m3/s por habitante por ano.

Apesar da abunância, os recursos hídricos brasileiros não são inesgotáveis. O acesso à água não é igual para todos. As características geográficas de cada região e as mudanças de vazão dos rios, que ocorrem devido às variações climáticas ao longo do ano, afetam a distribuição.

Responsabilidade Socioambiental

Mais do que um conceito, responsabilidade socioambiental é uma postura. É adotar, individual ou coletivamente, práticas em benefício da sociedade e do meio ambiente, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

Atenta a isso, a CAER têm apostado em práticas para um desenvolvimento sustentável. Pode ser um apoio a um projeto social, uma política de redução de resíduos, reutilização de recursos naturais. Os exemplos são muitos e devem ser multiplicados. No programa CAER Socioambiental você encontra alguma dessas iniciativas. Ideias que podem ser copiadas na sua empresa, na sua comunidade ou mesmo na sua casa.

Responsabilidade socioambiental abrange vários aspectos: social, ambiental, cultural, econômico, todos interligados. É importante que o conceito seja difundido em empresas, escolas, comunidades. Multiplicar os bons exemplos ajuda a desmistificar a ideia de que não há saída. O desequilíbrio social e ambiental é sim, motivo de preocupação. Mas há casos reais que mostram as tendências de reversão, conscientização e responsabilidade pelo planeta e sua sustentabilidade.

Datas Ambientais

06 de fevereiro Dia do Agente de Defesa Ambiental
21 de março Dia da Floresta
22 de março Dia da Água
22 de abril Dia Mundial da Terra
05 de junho Dia Mundial do Meio Ambiente
17 de julho Dia do Protetor de Florestas
21 de setembro Dia da Árvore
22 de setembro Dia Mundial Sem Carro
04 de outubro Dia da Natureza

Ações Ambientais

ÓLEO DE COZINHA NÃO PODE IR PARA O RALO DA PIA

Um pequeno gesto que faz muito pela natureza.

O óleo de fritura descartado na pia da cozinha entope a rede de esgoto e prejudica a estrutura do seu encanamento como também pode causar o refluxo do esgoto para dentro de casa. Além de aumentar os custos com a manutenção do encanamento, o óleo polui rios e igarapés e impacta negativamente a vida aquática, causando a morte de peixes.

Um único litro de óleo de cozinha pode contaminar até 1 milhão de litros de água. Ajude a preservar os nossos rios. Armazene o óleo usado em recipientes, como garrafa de plástico, e leve a um dos pontos de coleta, entre eles, as agências da CAER, em Boa Vista, e as igrejas católicas. E se você conhece alguém no seu bairro que utilize óleo de fritura para fazer sabão em pedra caseiro, doe o resíduo. A sua atitude ambiental faz diferença e ajuda a vivermos em um ambiente saudável. Compartilhe essa ideia!


PALESTRAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COMUNIDADES INDÍGENAS

Uma das maiores preocupações ambientais das lideranças indígenas em Roraima é a destinação final dos resíduos. Em algumas comunidades, tudo é descartado em lixões, e em outras, o lixo é enterrado. Nas duas situações existe o problema de saúde e de meio ambiente. O acúmulo de lixo entorno da comunidade, atrai insetos, ratos e outros animais que podem transmitir doenças, como dengue, Zica vírus e chikungunya. Outro problema também é a contaminação do lençol freático. Todas as comunidades consomem água de poços artesianos. Sem coleta seletiva e permanente, o problema se agrava. No período de chuva, o lixo próximo da margem do rio, pode ser arrastado pela enxurrada e poluir o leito. Para amenizar essa problemática, o Núcleo de Meio Ambiente da CAER, em parceria com a Femarh e Eletronorte, tem feito um trabalho ambiental, por meio de palestras de educação ambiental e campanhas para coleta seletiva de resíduos. É um trabalho que também deve envolver os profissionais de saúde e meio ambiente de todos os municípios. Com isso, a atuação será mais ampla para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades tradicionais.


CAMPANHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA O ENSINO INFANTIL

Desde cedo é importante despertar nas crianças a consciência ecológica, para que elas se sintam parte do meio em que vivem e pratiquem hábitos saudáveis, como tomar banho até 5 minutos e fechar a torneira da pia quando estiver escovando os dentes. Além de não desperdiçar água, ajuda a reduzir o valor da conta mensal e preserva os rios. O Núcleo de Meio Ambiente da CAER leva campanhas ambientais para todas as escolas, da capital e do interior. O agendamento pode ser feito pelo portal da Companhia, por e-mail ou por telefone:

E-mail: nma@caer.com.br
Portal: www.caer.com.br
Fone: (95) 98403-9077


Compartilhe: